Uma operação conjunta entre as Polícias Federal da Bahia e de Pernambuco, denominada ‘Corujão‘ resultou na prisão de uma quadrilha especializada em roubos a bancos. O grupo é acusado de furtar R$ 2 milhões em bancos do grande Recife. Entre as agências roubadas, estão o Banco do Brasil do Paulista, da Avenida Caxangá, da Conselheiro Aguiar, do Pina, da Dantas Barreto e de Igarassu.

A última investida da quadrilha foi realizada na cidade de Iguatemi, na Bahia, quando eles arrombaram dois caixas eletrônicos, levando todo o dinheiro que neles havia. O grupo foi preso esta semana em Salvador e, na ocasião, foram apreendidos dois veículos, uma furadeira industrial (com a qual abriam os caixas), documentos falsos, celulares e quase R$ 175 mil em espécie.

 Todos os integrantes do grupo já tinham passagem na polícia por crimes como furto, formação de quadrilha e tráfico e se hospedavam em hotéis de luxo em cada local que pretendiam furtar, até serem procurados pela polícia. O pernambucano, natural de Arcoverde, Ivanildo Brás Soares, o Cueca, de 32 anos, foi preso junto a outros quatro comparsas de Santa Catarina: Antônio Ricardo Linhares Pinto, o Zico, de 34 anos, Leandro de Souza, 20, Paulo roberto Ponah, 38 e Rogério Luciano Hartman, 23. Eles serão denunciados por formação de quadrilha e furto qualificado.

Combinadas, as penas podem variar de 04 a 11 anos de reclusão. A ação – A quadrilha chegava pouco antes do encerramento do horário de funcionamento do banco, quando eles colocavam fita adesiva para isolar os sensores da agência e serravam o ferrolho da porta. Por volta das 22h, eles voltavam ao local, e arrombavam os caixas, utilizando furadeiras serra-copo, de fabricação holandesa, que custam cerca de R$ 5 mil, e se escondiam embaixo de lonas enquanto retiravam o dinheiro.

Toda a ação ocorria dentro de 40 minutos, pouco antes do encerramento do horário de funcionamento, tempo suficiente para arrombar dois ou três terminais. O grupo atuava nos Estados do Maranhão, Piauí, Paraíba, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul e Ceará.

Fonte: DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR