Maior honraria oferecida pela Corregedoria-Geral do Ministério Público Estadual foi entregue em Palmeria dos Indios, em novembro passado a Dr. Rogério Paranhos, mui dígno Promotor de Justica do Estado de Alagoas, atual titular em Palmeira dos Indios e substituto na comarca de Maravilha.  

Dr. Rogério recebe Diploma de Honra ao Mérito

Muita emoção. Este foi o clima durante a entrega do Diploma de Honra ao Mérito Dr. Carlos Guido Ferrario Lobo ao promotor de Justiça Rogério Paranhos. O evento aconteceu no Sesc Lar, em Palmeira dos Índios, e reuniu diversas entidades assistenciais do município, integrantes do Ministério Público Estadual e autoridades municipais. Emocionado, Paranhos afirmou que a homenagem também deveria ser dividida com todos aqueles que lutam por uma sociedade melhor e mais justa. Ele agradeceu nominalmente a todos, que de alguma forma, contribuíram em sua formação pessoal e profissional.

O promotor agradeceu a homenagem e relembrou sua história de vida iniciada no Rio de Janeiro. Ele contou que desde muito cedo passou a se preocupar com o sofrimento dos mais pobres e que percebeu naquele momento que poderia colaborar para melhorar o dia a dia de quem mais precisa da presença do Estado. Paranhos esteve acompanhado pelos pais, uma irmã, filhos e da esposa. A honraria é a maior titulação oferecida pela Corregedoria-Geral do do Ministério Público Estadual.

O procurador-geral de Justiça em exercício, Sérgio Jucá, destacou que um promotor quando recebe uma homenagem, com ampla participação da comunidade, demonstra na prática que existe um envolvimento muito grande do trabalho do agente ministerial em defesa dos direitos daquele povo. Para Jucá, o promotor pode ser considerado “como um anjo” e associou sua atuação com a de São Francisco de Assis, quando comparou a quantidade de pássaros presentes ao salão de eventos e a vida do santo italiano – que se dedicou a ajudar os mais pobres.

O corregedor-geral, Antônio Arecippo, destacou que as qualidades do promotor Rogério Paranhos engradecem o nome do Ministério Público, não apenas na região de Palmeira dos Índios, mas em toda Alagoas. Rogério Paranhos foi indicado pelo excelente desempenho funcional na área da Infância e Juventude na 1ª Promotoria de Justiça em Palmeira dos Índios. Ele lembrou, que assim como o primeiro homenageado com a medalha, o promotor Maurício Wanderley, o novo diplomado tem qualidades que dignificam a imagem do Ministério Público.

Na hora da entrega da medalha, Arecippo convidou o corregedor-geral substituto, Antiógenes Marques de Lira, para repassar a homenagem – que foi o último desejo do saudoso procurador Francisco Sarmento, que faleceu no último mês de agosto, quando era corregedor-geral do MPE. Foi em sua gestão que a medalha foi instituída e ele foi um dos principais defensores de que Paranhos recebesse o reconhecimento da Corregedoria.

Além do procurador-geral de Justiça em exercício, Sérgio Jucá, e do corregedor-geral, Antônio Arecippo, estiveram na homenagem os procuradores Eduardo Tavares, Antiógenes Marques de Lira, os promotores Silvana Abreu, Almir Crescêncio, Roberto Salomão, Elisio Maia, Maurício Wanderley, Hylza Torres, Givaldo Lessa, Izadílio Vieira, Silvio Sampaio e Vicente Porciúncula.

O chefe de gabinete da PGJ, Fernando Augusto de Araújo Jorge também esteve no evento. A vice-prefeita Verônica Medeiros e a diretora do Sinteal, Vânia Calheiros, estiveram na mesa do evento e ressaltaram a luta incessante do promotor de Justiça em defesa da comunidade. Integrantes do Caps AD e do Caps Osvaldo Silva estiveram cantando durante toda a homenagem.

A HOMENAGEM – O Diploma de Honra ao Mérito Dr. Carlos Guido Ferrário Lobo foi instituído, em 2009, por resolução da Corregedoria-Geral do MPE, com objetivo premiar e incentivar os integrantes do MPE, como reconhecimento pelo exercício pleno das funções de modo geral e em áreas específicas de atuação do Ministério Público, bem como pelo esforço no aprimoramento profissional, cultural e intelectual. Carlos Guido dá nome a homenagem por força dos relevantes serviços que prestou à instituição por longos anos, como promotor, procurador e procurador-geral de Justiça.

Fonte: Sertão 24 Horas