“Trata-se de um fato inédito ocorrido em Ouro Branco, nunca acontecido desde a sua emancipação política em 21 de junho de 1962”.

Nunca aconteceu um fato inédito, tão impressionante quanto esse: no dia 09 de dezembro de 2010, os vereadores de Ouro Branco se reuniram no Plenário da Câmara para a Eleição da nova Diretoria para o biênio 2011/2012; houve a inscrição de três chapas, mas conforme o Regimento Interno e o Edital expedido pela atual diretoria, cada vereador poderia se inscrever para concorrer em mais de uma chapa, desde que não houvesse duplicação de cargos em chapas diferentes, porém isso não aconteceu. Os vereadores Alberto Carvalho Amorim (Beto de Gonzaga) e José Severino Silva, se inscreveram na chapa 1 e 2 concorrendo os mesmos cargos.

Veja a composição das chapas:

CHAPA 1

  • Presidente: Beneval Gomes Torres
  • Vice-Presidente: José Ivan dos Reis
  • Primeiro Secretário: Alberto Carvalho Amorim
  • Segundo Secretário: José Severino Silva

CHAPA 2

  • Presidente: José Alissandro Soares de Amorim
  • Vice-Presidente: Beneval Gomes Torres
  • Primeiro Secretário: Alberto Carvalho Amorim
  • Segundo Secretário: José Severino Silva

CHAPA 3

  • Presidente: Eraldo Cabral Teixeira
  • Vice-Presidente: José Robério da Silva
  • Primeiro Secretário: José Alissandro Soares de Amorim
  • Segundo Secretário: Robério Tavares do Nascimento

Visto que as chapas 1 e 2 não estavam atendendo as prerrogativas legais, o presidente Robério Tavares do Nascimento, determinou impugnada as duas, ficando assim somente a chapa 3 a qual ele fazia parte para concorrer e arbitrariamente o Senhor Presidente expulsou o vereador Beto de Gonzaga da Plenária da Câmara, autorizando sem fundamentação que a polícia o retirasse.

Portanto, o vereador Alberto Carvalho, (Beto de Gonzaga) retirou-se e os demais vereadores: Beneval Gomes Torres, José Ivan dos Reis, José Severino Silva e Mauro Francisco da Silva também se retiraram da Plenária, ficando somente o Senhor Presidente, o vereador Robério Tavares do Nascimento e os demais: Eraldo Cabral Teixeira, José Robério da Silva e José Alissandro Soares de Amorim.

Aproveitando a ausência dos cinco vereadores que não tinham em quem votar pelo motivo de impugnação das chapas, o Senhor Presidente, deu início a eleição, somente com quatro vereadores, e assim elegeram a chapa 3.

O grupo dos cinco insatisfeitos procuraram um advogado e recorreram pedindo anulação, da referida eleição, visto que a chapa foi votada e eleita somente por quatro vereadores.

Os advogados do grupo dos cinco, atendendo todas as prerrogativas legais, conforme o Regimento Interno da Casa e a Lei Orgânica do município, convocaram uma eleição para o dia 31 de dezembro, mas o Presidente se recusou abrir a Câmara para que a eleição acontecesse e a mesma foi realizada debaixo de um pé de pau em frente a prefeitura. Elegeram para presidente: Beneval Gomes Torres, vice-presidente: José Ivan dos Reis, primeiro secretário: Alberto Carvalho Amorim e segundo tesoureiro: José Severino Silva.

Tendo sido eleita a diretoria acima, convocaram o senhor presidente e demais vereadores para posse no dia seguinte, às 10:00h no Plenário da Câmara, que pela segunda vez não foi permitida e a posse aconteceu no meio da rua no mesmo local da votação.

Impressionante

A posse da outra diretoria aconteceu no mesmo horário no plenário da câmara e o prefeito Atevaldo Cabral Silva, participou das duas e fez uso da palavra. Afirmou: “nem estou de um lado, nem do outro” a justiça vai julgar. “Quem ganhar é o meu presidente”.

Veja vídeo:

 

 

Anúncios