por Elisabeth Mota

Os participantes do II Curso Internacional de Atualização Conceitual e Intercâmbio de Experiências em Políticas Públicas de Desenvolvimento Territorial realizaram uma saída de campo para o Agreste Meridional do estado de Pernambuco entre os dias 20 e 21 de novembro passado. Com uma área que abrange cerca de 13 mil Km² nos seus 27 Municípios, os cenários escolhidos para a visita de campo foram o assentamento Cristo Rei no Município de Águas Belas e o Distrito de Miracica no Município de Garanhuns.

Assentamento Cristo Rei – Com cerca de 47% dos habitantes vivendo no meio rural, o agreste meridional possui mais de 2 mil famílias assentadas e o assentamento Cristo Rei, estável a sete anos, é um dos mais importantes, com 56 famílias em uma área de 17 hectares por família.

A visita no assentamento teve como objetivo presenciar o beneficiamento do leite por parte dos pequenos produtores, saber como se organizam, como a agricultura familiar foi inserida e o que foi preciso para que essa organização acontecesse.

Há uma integração muito forte entre a população, o sindicato dos trabalhadores e a Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares do Vale do Ipanema – Coopanema.

Na questão da produção do leite a maior dificuldade dos assentados era a venda dos seus produtos, que se realizava por intermédio de atravessadores que compravam por um preço muito baixo. A instabilidade do valor pago pelo leite, que se elevava pouco e decaía muito, às vezes tornava a produção inviável.

Por conta dessas dificuldades as famílias do assentamento Cristo Rei viram a necessidade de se filiarem à cooperativa na tentativa de escapar dos atravessadores para que a situação dos produtores pudesse melhorar.

A Coopanema foi criada em 1997, mas só começou a funcionar de fato em 98, hoje a cooperativa atende o Agreste Meridional, o Vale do Ipanema e uma parte de Alagoas. O seu principal papel é o de ser uma facilitadora e encaminhadora dos produtos dos pequenos produtores para as empresas e o comércio local.

O Município de Águas Belas produz em média 60 mil litros de leite por dia, desse valor a Coopanema detém em média 12mil litros/dia. As famílias do assentamento Cristo Rei produzem mil litros/dia além é claro da produção de feijão, milho, mandioca, batata doce, criação de caprinocultura, apicultura, ovinocultura, galinha caipira, dentre outras.

Essas famílias recebem o apoio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar exclusivo para os assentados da Reforma Agrária – Pronaf A, que coloca à disposição recursos com juros baixos para a construção de moradias, cisternas, compra de animais, etc. Porém uma das reivindicações dos moradores do assentamento Cristo Rei é a permanente assistência de técnicos para os resfriadores dos tanques de leite, para as análises de solo e um melhor acompanhamento e ensino à comunidade de como melhorar os produtos que irão entrar no mercado.

O presidente da Coopanema, Nitalmo Leite, que acompanha de perto essas famílias, esclareceu o papel da cooperativa junto à comunidade, enfatizando os ganhos que tiveram ao eliminar os atravessadores e o trabalho realizado com as famílias cadastradas na cooperativa.

“Nós avançamos muito, conseguimos consolidar com este trabalho na região o nivelamento do preço do leite, com isso até o produtor que não faz parte da Coopanema saiu ganhando, porque forçou o intermediário a pagar melhor. Os cooperados conseguem um melhor preço pela cooperativa, além de outros benefícios, como cursos de manejo para que os produtores se tornem profissionais. Pois o produtor precisar olhar para ele e se ver um empresário, mesmo com uma área pequena. Hoje nós temos leite de boa qualidade e uma disputa entre as empresas que querem comprar o nosso leite”, finalizou Nitalmo.

Fonte: Blog da COPANEMA

Anúncios