Este slideshow necessita de JavaScript.

Já chegaram a Caruaru os 14 primeiros corpos das vítimas do acidente entre um ônibus, uma carreta e um caminhão no município de Milagres, na Bahia. Os corpos foram trazidos em um avião da FAB até o Aeródromo Oscar Laranjeiras, de onde seguem em caminhão refrigerado do IML para o município de Buíque, onde será realizado o sepultamento.

Por conta do estado dos corpos das vítimas, os caixões permanecerão lacrados. Durante coletiva realizada em Buíque na tarde deste domingo, foi cogitada a possibilidade de enviar o restante dos corpos ainda hoje. No entanto, ficou definido que outros 19 corpos só serão enviados a Pernambuco na manhã desta segunda-feira (5).

Corpos já identificados que ainda estão na Bahia:

Marcelino Alves de Lima
José de Anchieta da Silva Nopa
Davi Bezerra da Silva
Simão Bezerra da Silva
Agenaro de Melo Silva
Juvenal da Silva Gomes
Valdemir Bezerra da Silva
Luis João da Silva
Ivo Elio Alves
José Monteiro
José Erivaldo Pereira da Silva

Outros oito corpos ainda estão passando pelo processo de comparação das digitais. De acordo com a assessoria de imprensa do governo da Bahia, apenas um dos mortos não era natural de Pernambuco. Ele teria nascido no Ceará.

Sobreviventes – Valdison Monteiro Santana de 20 anos foi o primeiro pernambucano a ser trazido de volta ao estado. No momento do acidente, outras 12 pessoas foram socorridas em estado grave e levadas para o Hospital Geral Prado Valadares, em Jequié. Um deles, José Cláudio Cavalcanti da Silva, de Buíque, está com suspeita de morte cerebral. Da lista de sobreviventes, apenas um, que ainda está inconsciente, não foi identificado.

Dos 12 internados, três estão internados na UTI: Everaldo Cavalcanti da Silva, Damião da Silva Pereira, Valdemir João Bezerra da Silva.

Os feridos são:

1. José Cláudio Cavalcanti da Silva, com suspeita de morte cerebral
2. Damião da Silva Pereira, em estado grave
3. Jurandir Bezerra Cavalcanti, estado grave
4. Everaldo Cavalcanti da Silva
5. Jorge Batista da Silva
6. Rafael dos Santos Silva
7. Gilson de Melo Moreira
8. Vanderson Monteiro dos Santos
9. Ailton Pereira da Silva
10. Genilson (sobrenome não identificado)
11. Gilmarque Alves da Silva, com previsão de alta
12. Edvand Melo da Silva, com previsão de alta

Acidente – A colisão aconteceu na madrugada da sexta-feira para o sábado, por volta das 1h30 da manhã, na BR 116, entre os municípios baianos de Milagres e Brejões. As vítimas eram trabalhadores rurais que voltavam do Mato Grosso do Sul para Buíque, Agreste de Pernambuco.

O trecho do acidente é conhecido como Serra do Cem. Trata-se uma ladeira com duas faixas de subida e uma de descida. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao tentar fazer uma ultrapassagem, o ônibus, que carregava trabalhadores rurais, colidiu de frente com um caminhão vindo em sentido oposto. A força do impacto empurrou o ônibus contra a carreta, deixando-o totalmente destruído.

A ultrapassagem foi regular. O ônibus, entretanto, não estava habilitado para fazer transporte de passageiros e mantinha-se protegido da fiscalização graças a uma liminar concedida por uma juíza de Brasília. A placa AFW 0946 era de Santo André, São Paulo, o mesmo pertencia à empresa TBC, com sede em Corumbá, Mato Grosso do Sul. A TBC afirmou ter vendido o veículo há mais de um ano para uma empresa baiana de turismo, mas não soube informar o nome dos “novos” proprietários.

Somado a isso está o fato de que todos os corpos ficaram cobertos de gesso, que era transportado pela carreta. Já o caminhão trazia um carregamento de sapatos e material de escritório e foi saqueado em meio à confusão. A PRF conseguiu reaver parte dessa carga. Os motoristas desses dois veículos sobreviveram. O primeiro foi internado, mas já recebeu alta. O segundo saiu ileso.

Fonte: Diário de Pernambuco