A cidade de Maravilha está localizada no Sertão Alagoano, na Microrregião de Santana do Ipanema, numa altitude de 362m acima do nível do mar. Tem uma área territorial de 279 quilômetros quadrados e tem como padroeiros: Jesus Maria e José, que se celebra no dia 08 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição.

Essa data foi escolhida para celebrar as homenagens dos seus padroeiros pelo fato das imagens  de Jesus, Maria e José ter chegado aquele lugarejo a mais de 100 anos atrás num dia 07 de dezembro; por isso, líderes e autoridades da época , começaram a cultuar esses santos nessa data.

Há uma controvérsia em tudo isso, visto que o dia que a igreja comemora a Sagrada Família é no primeiro domingo após o dia de Natal. Esse ano será no dia 01 de janeiro de 2012. Mas, pelo costume da comunidade essa festa é realizada todos os anos em 08 de dezembro.

Muitos fiéis religosos estiveram na procissão de encerramento pelas ruas da cidade, acompanhados ao som da Banda de Sopro e do trio elétrico do Deputado Federal Givaldo Carimbão.

Registramos a presença ilustre do Padre Marcos Antonio, ao lado do Padre Henaldo Chagas, filho de Maravilha e Padre  da Dicoese de Garanhuns e atualmente Pároco da Paróquia de Iati, Estado de Pernambuco.

Histórico

A povoação original era conhecida pelo nome de Cova dos Defuntos por causa da epidemia de cólera, no final do século XIX, que vitimou centenas de pessoas na região. Uma grande cova foi aberta para enterrar os cadáveres. Um missionário que passou anos mais tarde por ali afirmou que, ao contrário do que se pensava fora de lá, o lugar era uma maravilha pelo povo, pelo clima e pela beleza do sítio. A observação do religioso envaideceu seus habitantes, que decidiram substituir o nome lúgubre por Maravilha.

História

Uma fazenda para exploração da pecuária foi instalada por Domingos Gomes na sua sesmaria, em meados do século XVIII. Essa sesmaria abrangia terras que se estendiam da atual cidade de Dois Riachos até cinco léguas além do local hoje ocupado pela sede municipal de Maravilha. Tempos depois, alguns membros da família Limeira instalaram-se na região, contribuindo para o seu povoamento e desenvolvimento. Em seguida, chegaram Manoel Damião de Carvalho, sua mãe e seu irmão mais novo, Cosme. Filho de lusitanos que habitavam o Maranhão, Manoel Damião foi um dos grandes incentivadores do progresso do lugar.

Sob a liderança de Apolônio Vieira de Carvalho, o povoado atravessou uma fase áurea. Um intenso comércio de peles, a realização de movimentada feira e um descaroçador de algodão incrementaram sua economia de forma decisiva. Nessa fase, foi criado inclusive um teatro, dirigido pela professora Eleonora Vieira de Carvalho, que incentivou enormemente as áreas da educação e da cultura. Foram encenadas inúmeras peças com grande sucesso, para o qual contribuiu também Atanagildo Brandão.

Em vista do seu crescimento, Maravilha foi elevada à condição de município autônomo pela Lei nº 2.102, de 17 de julho de 1958. Desmembrado de Santana do Ipanema, foi instalado oficialmente em 2 de janeiro de 1959. O primeiro prefeito, nomeado para o período de 1959-1960, foi Fernando Rodrigues de Alcântara. O primeiro prefeito eleito pelo povo foi Elesbão Barbosa de Carvalho, que governou de 1960 a 1965. Na luta pela emancipação, destacaram-se as atuações de Apolônio Vieira de Carvalho, José Vieira de Carvalho, Manoel Alcântara, Fernando Alcântara, Alípio Vieira de Carvalho e Elesbão Barbosa de Carvalho.

Sob o Aspecto Religioso

A primeira capela foi construída, juntamente com um cruzeiro, por Francisco Primo. A atual Igreja-matriz Senhora Santana foi edificada em 1930, substituindo a pequena capela original. A Paróquia da Sagrada Família foi criada em 21 de fevereiro de 1991 e tem hoje como pároco o padre Henaldo Chagas. A freguesia pertence à jurisdição eclesiástica da Diocese de Palmeira dos Índios.

Fonte: parte desse texto foi extraído do site oficial da Prefeitura de Maravilha

Em breve postaremos fotos da procissão da Sagrada Família