Com Armando e João Paulo: Índios Fulni-ô fizeram apresentação no final da plenária

ARMANDO MONTEIROGaranhuns – Cerca de três mil pessoas de todo o Agreste Meridional reuniram-se no Tavares Correia, em Garanhuns, na noite desta sexta-feira (23), para discutir temas como a integração entre as redes estadual e municipais de ensino, a oferta de exames clínicos e a assistência técnica à agricultura familiar. Durante mais de quatro horas, participaram dos debates do Pernambuco 14, projeto que objetiva colher propostas, ideias e sugestões das comunidades de todas as regiões pernambucanas para formar o programa de governo da chapa liderada por Armando Monteiro (PTB) e João Paulo (PT), pré-candidatos a governador e a senador nas eleições deste ano.

A economista e socióloga Maria Vicência Tenório foi uma das participantes das reuniões temáticas do Pernambuco 14. Ela apresentou contribuições voltadas à agricultura familiar e à pecuária, que, em sua opinião, estão abandonadas por falta de assistência técnica e extensão rural. “O IPA não chega nem com extensão, nem com assistência que eles merecem. Não adianta recursos e tecnologia, se faltam técnicos e análise de solo. Não adianta contratar técnicos para prestar serviços direcionados, se o pequeno produtor rural fica esquecido”, lamentou.

Outra participante, André Mota Valença, que é professor de história, alertou para a necessidade de haver maior integração entre as escolas estaduais e as redes municipais de ensino. “Não podemos ter uma educação separada do Estado, precisamos ter um sistema educacional integrado com o município. Não podemos modificar a educação para o hoje, ela se modifica para o futuro”, defendeu o professor.

A saúde também foi outro destaque da plenária. Dentre as propostas apresentadas, estão a valorização efetiva do profissional da saúde, a contratação e regularização de serviços como ressonância magnética e cateterismo para a região e a construção de um hospital para o Agreste Meridional.

Entusiasmado com o grande número de participantes em todas as oito plenárias do Pernambuco 14, realizadas até agora, Armando Monteiro ressaltou a importância de o governo do Estado trabalhar para reduzir as desigualdades regionais: “Em todas essas plenárias, contamos com uma participação muito entusiasmada das sociedades locais, tivemos um grande público, uma qualidade nos debates e um conteúdo que iremos incorporar ao programa de governo que nós vamos oferecer a Pernambuco e que terá propostas sustentáveis e realistas, que levem em conta que Pernambuco precisa de um desenvolvimento mais equilibrado, que chegue a todas as regiões e que interrompa esse processo perverso de desequilíbrio”.

Alguns temas debatidos no Pernambuco 14, em Garanhuns:

Agricultura familiar – Maior presença dos técnicos do IPA no campo e maior assistência técnica

Educação – Valorização do professor, fortalecimento do regime de colaboração entre Estado e municípios, construção de escolas com laboratórios e equipamentos para os alunos e formação e capacitação dos professores para a utilização das tecnologias disponíveis.

Mobilidade – Incentivo para a mobilidade urbana e acesso para pessoas com deficiência, criação de uma secretaria específica para deficientes visuais, com auxílio e inclusão.

Saúde – Valorização dos profissionais, necessidade de repensar a UPA para que atenda as peculiaridades de cada região, melhoria no atendimento.

(Crédito da foto: Leo Caldas/Divulgação)